sexta-feira, 6 de abril de 2018

EM COMEMORAÇÃO AO DIA MUNDIAL DA SAÚDE OS HOSPITAIS ESTADUAIS CONTAM A HISTÓRIA DA SAÚDE PÚBLICA NO RIO GRANDE DO SUL

Para marcar o Dia Mundial da Saúde comemorado em 07 de abril, o Departamento de Coordenação dos Hospitais Estaduais (DCHE) da Secretaria Estadual da Saúde (SES) apresenta no saguão do Centro Administrativo Fernando Ferrari (CAFF) a exposição “Hospitais Estaduais: os Caminhos da Saúde Pública no Rio Grande do Sul”. A atuação ininterrupta das instituições permite apresentar a história da saúde pública com as adequações às políticas de saúde ao longo dos anos desde o período imperial quando foi criado o Hospital Psiquiátrico São Pedro, que completará 134 anos no mês de junho. Mostra ainda a trajetória do Ambulatório de Dermatologia Sanitária, criado na década de 20,; Hospital Colônia Itapuã, que completará 78 anos em maio; e Hospital Sanatório Partenon, com 67 anos.
Vinculadas à esfera do governo estadual as instituições marcaram a vida da população gaúcha como pioneiros nos serviços especializados na saúde quando esta ainda não era compreendida num sistema como o que vigora hoje de gestão pública. Atualmente, estas instituições ainda se destacam nas especialidades como locais de consultoria e referência para todo Estado do RS nos casos mais avançados de doenças como tuberculose, Aids, hanseníase, hepaptites e saúde mental aliando o modelo de assistência em um modelo que apoia o conhecimento através do ensino e da pesquisa.
Quem desejar conhecer e prestigiar a história da saúde pública contada pela história dos Hospitais estaduais poderá visitar a exposição que permanecerá no saguão do CAFF até o dia 11 de abril, com entrada gratuita.

Hospital Psiquiátrico São Pedro
É referência no atendimento em Saúde Mental para o Estado do Rio Grande do Sul Os pacientes crônicos que viviam nas unidades hospitalares, com o processo permanente de desinstitucionalização, vão sendo remanejados passando a morar em Residenciais Terapêuticos. . Do início de 2015 ao segundo semestre de 2017, 91 moradores deixaram de viver nas unidades. Numa dinâmica contínua de adaptação, os pacientes que ainda vivem nas unidades do Hospital estão sendo gradativamente encaminhados para os Residenciais administrados pelo Hospital e também para os RTs que o HPSP está ajudando a criar no Estado por meio de consultoria às prefeituras realizando treinamentos e capacitações de equipes.
A instituição que já teve mais de cinco mil moradores, deu início na década de 70, ao processo de desinstitucionalização, porém muitos pacientes perderam os vínculos familiares não conseguindo retornar para suas casas ou voltar para seus locais de origem compondo assim, o grupo de moradores das unidades asilares, uma população predominantemente geriátrica apresentando comprometimentos e pouca autonomia.
Os Residenciais Terapêuticos (RTs) são moradias inseridas na comunidade criadas pela Portaria do Ministério da Saúde nº 3.090/2011, destinadas às pessoas egressas de hospitais psiquiátricos em processo de desinstitucionalização. O HPSP conta com seis Residenciais Terapêuticos, cinco deles na Capital e um, em Viamão.

Ambulatório de Dermatologia Sanitária
Inicialmente, o ADS era conhecido como Serviço de Saúde de Fronteira dedicando-se ao tratamento de doenças venéreas passando posteriormente a ser o Dispensário Central do Estado até se tornar em 1976, num ambulatório com atendimento clínico à população na Avenida João Pessoa, nº 1327, onde permanece até hoje sendo Referência em Dermatologia para todo o Estado do Rio Grande do Sul.

Hospital Colônia Itapuã
O Leprosário Itapoã foi inaugurado oficialmente em 11 de maio de 1940 para servir de moradia para os portadores da hanseníase, quando não havia cura para a doença. Foi criado atendendo a uma reivindicação da sociedade e das medidas determinadas pela Política Nacional de Controle da Lepra. A internação compulsória deixou de vigorar em 1962, mas somente em 1985 foi registrada a última internação no Colônia Itapuã totalizando 2.474 internações na instituição. Nos anos 70, o HCI passa a fazer assistência em saúde mental recebendo pacientes do Hospital Psiquiátrico São Pedro e mudando a nomenclatura para Hospital Colônia Itapuã.

Hospital Sanatório Partenon
Referência Estadual em ações e serviços de promoção e recuperação da saúde, com ênfase em tuberculose, HIV/AIDS, hepatites e doenças associadas, em âmbito ambulatorial e hospitalar. O HSP foi o primeiro hospital público do Rio Grande do Sul destinado ao atendimento de tuberculose, inaugurado em 27 de janeiro de 1951. Localizado em Porto Alegre, cuja região metropolitana é detentora da maior incidência de casos de HIV/AIDS e tuberculose do Estado, o HSP dedica-se à prevenção, controle e tratamento de infecções de notificação compulsória, agravos estes de grande impacto na saúde pública brasileira. Além da internação, oferece um conjunto de serviços ambulatoriais de Referência Estadual para a rede de saúde, destinados a atuar na complementaridade e/ou interface necessários ao atendimento das demandas impostas e plenamente justificadas por dados epidemiológicos locais, estaduais e nacionais.







Lia Magalhães
Assessoria de Comunicação Social
Departamento de Coordenação dos Hospitais Estaduais
Secretaria Estadual da Saúde do Rio Grande do Sul
Av. Bento Gonçalves, 2460 - B. Partenon
Telefones: (51) 3339.2111 ramal 1309 e 1319 - Celular/whatsapp (51) 984052509

segunda-feira, 19 de março de 2018

O HOSPITAL SANATÓRIO PARTENON PARTICIPA E REALIZA ATIVIDADES COMEMORATIVAS AO DIA MUNDIAL DE LUTA CONTRA A TUBERCULOSE

Atividades alusivas ao Dia Mundial de Luta Contra a Tuberculose, comemorado em 24 de março, integram a agenda de eventos do Hospital Sanatório Partenon. No período de 19 a 23 de março, equipe de profissionais realizará atividades educativas com distribuição de folders na sala de espera do ambulatório da instituição. No dia 21, às 9 horas, uma oficina de grafitagem promoverá a apresentação de imagens no muro da área externa do Hospital. Na oportunidade, a ação será também alusiva ao Dia Internacional Contra a Discriminação Racial. No dia 22, às 13h30, a médica pneumologista, Carla Jarczewski, diretora do Hospital e também coordenadora do Programa Estadual de Controle da Tuberculose da Secretaria Estadual da Saúde, falará sobre os dados epidemiológicos e a necessidade de ações para a eliminação da Tuberculose como problema de saúde pública até 2035, no auditório Jahyr Boeira de Almeida do Centro Administrativo do Grupo Hospitalar Conceição (GHC) onde ocorrerá o lançamento da quarta edição do livro “Tuberculose na Atenção Primária em Saúde” do GHC. No dia 27, às 19h20, a médica abordará a Epidemiologia da TB no Estado e as atividades desenvolvidas para o controle da doença em evento promovido pela Sociedade de Pneumologia e Tisiologia do Rio Grande do Sul. Finalizando as atividades comemorativas, no dia 28, a diretora do HSP, Carla, acompanhada das profissionais Daniela Wilhelm e Sabrina da Cunha Godoy apresentarão painel sobre a Tuberculose no município de Campo Bom em atividade de capacitação e sensibilização de profissionais da Atenção Primária em Saúde. 

Embora antiga, a Tuberculose permanece apresentando estatísticas que merecem atenção na saúde pública. O Rio Grande do Sul apresenta, em média, 6,5 mil casos de Tb por ano, sendo que destes, 5 mil são casos novos, ou seja, casos em que os portadores da doença nunca trataram a doença em outra ocasião. O Estado se destaca ao apresentar o maior percentual de coinfecção TB/HIV, quando comparado aos demais estados brasileiros e o maior coeficiente de mortalidade por Aids, mantendo-se no dobro da média nacional. 
Podendo acometer qualquer indivíduo, a transmissão da TB se dá por via aérea em praticamente na totalidade dos casos. A infecção ocorre a partir da inalação de gotículas contendo bacilos expelidos pela tosse, fala ou espirro do doente com tuberculose ativa de vias respiratórias. O tratamento que dura, no mínimo, seis meses é ambulatorial e os medicamentos são disponibilizados pela rede pública de saúde. O Hospital Sanatório Partenon há 67 anos atua na assistência especializada, sendo suporte e referência para os casos mais avançados da doença.

Lia Magalhães
Assessoria de Comunicação Social
Departamento de Coordenação dos Hospitais Estaduais
Secretaria Estadual da Saúde do Rio Grande do Sul
Av. Bento Gonçalves, 2460 - B. Partenon
Telefones: (51) 3339.2111 ramal 1309 e 1319 - Celular/whatsapp (51) 984052509