quarta-feira, 21 de setembro de 2011

São Pedro discute Reforma Psiquiátrica

O Hospital Psiquiátrico São Pedro promoverá palestra “Reforma Psiquiátrica: dilemas globais e experiências locais em saúde mental” com Angel Martinez Hernáez e Letícia Medeiros Ferreira, no dia 23 de setembro(sexta-feira), às 9 horas, no auditório do Hospital, dirigido ao corpo técnico da Instituição. Angel Martínez Hernáez é professor titular de Antropologia Médica, Universitat Rovira i Virgili (Tarragona/Espanha) e esta como professor visitante da UFSC. Letícia Ferreira é médica psiquiatra da rede pública de Barcelona (Centro Ambulatorial de Salud Mental Nou Barris), membro do Grupo de Cooperação Internacional da Agência de Cooperação Catalã, do Departamento de Saúde da Catalunha com a Universidade de Beira, em Moçambique, fez sua residência no HPSP.

O encontro discutirá o panorama atual da reforma psiquiátrica em três contextos diferentes: Porto Alegre/Brasil, Barcelona/Espanha e Beira/Moçambique, ressaltando alguns dos paradoxos da atenção integral em saúde mental.


Lia Magalhães
Assessoria de Comunicação Social
Departamento de Coordenação dos Hospitais Estaduais
Secretaria Estadual da Saúde
Tel. 3339.2389 ramal 1304 - Cel. 84052509
Av. Bento Gonçalves, 2460 - B. Partenon

sexta-feira, 16 de setembro de 2011


O Departamento de Coordenação dos Hospitais Estaduais reuniu na manhã desta quinta-feira (15) o corpo de servidores do Hospital Psiquiátrico São Pedro em assembléia interna para avaliar a atual situação do Hospital e estabelecer métodos de contínua interlocução entre gestão e técnicos para avançar no processo de desinstitucionalização estabelecida como meta de Governo.
Na oportunidade, o médico Antonio Joaquim Cortes Fernandes, servidor da Secretaria da Saúde há 29 anos e que está a frente do DCHE registrou a importância da instituição na história da saúde mental no Estado.

O Hospital São Pedro com seus 127 anos, acompanhou e auxiliou através de pesquisas e práticas a evolução no tratamento psiquiátrico. Hoje ainda mantém 261 moradores-usuários remanescentes das internações preconizadas pelo antigo modelo hospitalocêntrico para os portadores de transtornos mentais.

Depois de 12 anos de movimento da Reforma Psiquiátrica, foi aprovada, em 2001, a Lei 10.216 que institui um novo modelo que propõe a regulamentação dos direitos da pessoa com transtornos mentais e a progressiva extinção dos manicômios no Brasil. No entanto, esta lei não deixou claro os mecanismos a serem adotados para a extinção dos hospitais psiquiátricos e o HPSP vem buscando ao longo do tempo, alternativas para alinhar-se às prerrogativas desejadas ao tratamento em saúde mental com seu corpo técnico convivendo na realidade permanente do que pode e o que deve ser.
Os servidores prestaram seus depoimentos em desenvolver suas funções na instituição sendo invariavelmente apresentada a emoção e orgulho dos que pertencem ao quadro de servidores do Hospital. Uma das falas marcou a reunião: “Apesar das constantes críticas e dificuldades que enfrentamos no dia-a-dia conseguimos nos manter inteiros. Fazemos muito melhor do que já foi feito.” A troca de idéias no interior da instituição entre os profissionais do HPSP integra este importante grupo no processo de luta antimanicomial.
A chefe da Seção de Saúde Mental e Neurológica do Departamento de Ações em Saúde da Secretaria Estadual da Saúde, Károl Veiga Cabral, lembrou da preocupação da Secretaria e do compromisso do Secretário Ciro Simoni com a saúde mental no Estado reconhecendo a importância do Hospital São Pedro. “A Reforma prevê a internação psiquiátrica, mas com qualidade”, concluiu Károl.
Uma comissão formada em parceria com a Seção de Saúde Mental e HPSP, baseados em modelos de estudos mundiais censitários, iniciarão na segunda-feira um estudo-piloto na instituição partindo da capacitação de profissionais para realizar um estudo situacional no Residencial Morada São Pedro. Esta avaliação será realizada com amostragem representativa numa análise quantitativa e principalmente qualitativa, buscando observar não somente onde ou quantos vivem no Residencial, mas como vivem tendo como fonte os funcionários e usuários. A comissão que coordena o estudo, buscando a cooperação do corpo técnico, incorporando-o ao processo, prevê que em dois meses haverá a possibilidade de apresentar os primeiros levantamentos realizados.
Fotos: Dennis Magalhães
 
 
Lia Magalhães
Assessoria de Comunicação Social
Departamento de Coordenação dos Hospitais Estaduais
Secretaria Estadual da Saúde
Tel. 3339.2389 ramal 1304 - Cel. 84052509
Av. Bento Gonçalves, 2460 - B. Partenon


quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Eleito o simbolo do Plano Gerenciamento de Resíduos do HPSP

Na manhã de terça-feira (13), no refeitório do Centro de Atenção Psicossocial do Hospital Psiquiátrico São Pedro brinquedos confeccionados com materiais reciclados por grupos de crianças e adolescentes que fazem tratamento por transtornos psiquiátricos e dependência de drogas, participaram de uma eleição para a escolha daquele que viria a se tornar o “mascote” – boneco símbolo do Plano de Gerenciamento de Resíduos do Hospital.
O Plano de Gerenciamento de Resíduos vem estabelecer o adequado manejo dos materiais que devem ser descartados (lixo orgânico e inorgânico) além de estimular a reciclagem. Esta ação atende as resoluções da ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária e o CONAMA – Conselho Nacional do Meio Ambiente que orientam e regulam a conduta dos diferentes agentes para a preservação da saúde e do meio ambiente estabelecendo a obrigatoriedade dos serviços de saúde em elaborar seus Planos de Gerenciamento de Resíduos.
Apesar de universalizar estas prerrogativas elas não são ações fáceis de serem incorporadas institucionalmente. A coordenação do plano vinculado ao Serviço de Nutrição e Dietética do Hospital projeta um incremento nas ações que já eram desenvolvidas a fim de de melhorar as medidas de higiene e segurança.
O CIAPS – Centro Integrado de Atenção Psicossocial do HPSP, apóia o gerenciamento dos resíduos e incorpora as ações como atividades educativas junto às crianças e adolescentes para as quais presta assistência.
Após todos os presentes (funcionários, pacientes e familiares) manifestarem suas escolhas por meio de uma votação, foi eleita “Nina”, nome dado a uma linda boneca que representará a preocupação e ações direcionadas ao controle e manejo do resíduo hospitalar no São Pedro. Como premiação as crianças receberam joguinhos, máscaras e balões doados pela Cia. Zaffari e oito computadores serão instalados no CIAPS doados pelo Banrisul para o uso dos internos.

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Nova Direção do HCI

O diretor adjunto do Departamento de Coordenação dos Hospitais Estaduais, Jacson Bez se reuniu, na manhã do dia 9 de setembro, com os funcionários do Hospital Colônia Itapuã dos serviços administrativo, contratos, segurança e recursos humanos para se inteirar da atual situação do hospital. Na oportunidade foi empossado o novo diretor administrativo do Hospital Colônia Itapuã, o dentista Moggar de Oliveira Mattos, que logo após nomeou as novas chefias da Instituição. À tarde, o secretário Ciro Simoni acompanhado do diretor do DCHE, Antônio Fernandes visitaram as dependência do HCI e realizaram reunião administrativa com a nova direção do Hospital.
Secretário Ciro Simoni vistou dependências do HCI
 
 
 
Dennis Magalhães
Assessoria de Comunicação Social
Departamento de Coordenação dos Hospitais Estaduais
Secretaria Estadual da Saúde
Tel. (51) 3339.2389 ramal 1304 - Cel. (51)84052503
Av. Bento Gonçalves, 2460 - B. Partenon - CEP 90650/001

terça-feira, 6 de setembro de 2011

MORHAN vista o DCHE

O Coordenador Nacional do MORHAN - Movimento de Reintegração de Pessoas Atingidas pela Hanseníase, Artur Custódio que participou da 6ª Conferência Estadual de Saúde, visitou o Departamento de Coordenação dos Hospitais Estaduais da Secretaria da Saúde atendendo o convite do diretor do DCHE, Antônio Fernandes. Na oportunidade, foi apresentado o novo modelo de gestão para rede pública de hospitais próprios do Estado do Rio Grande do Sul visando à modernização no gerenciamento.

O representante do MORHAN fez uma explanação sobre as ações desenvolvidas pelo Movimento em todo País e propôs a implantação do banco de dados genético nacional para pesquisa e busca de pessoas afastadas pela politica de saúde para tratamento da hanseníase adotada na década de 40, consideradas hoje como desaparecidas. A elaboração do banco de dados vem resgatar estas referências e proporcionar indenização vitalícia, conforme o decreto federal 6.168, de 24 de julho de 2007. Entusiasmado com as inovações no gerenciamento hospitais, Arthur firmou parceria com DCHE nas ações de hanseníase no Estado.

                              Participaram da reunião a Chefe do Serviço de Hanseniase do CEVS, Marcia Lira e o Diretor Adjunto do DCHE, Jacson Bez.




Dennis Magalhães
Assessoria de Comunicação Social
Departamento de Coordenação dos Hospitais Estaduais
Secretaria Estadual da Saúde
Tel. (51) 3339.2389 ramal 1304 - Cel. (51)84052503
Av. Bento Gonçalves, 2460 - B. Partenon - CEP 90650/001