quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Secretária da Saúde participa de oficina no Hospital São Pedro


Fotos: Dennis Magalhães
 
“É necessário que o tema da saúde mental entre na agenda dos estados”, foi o que afirmou a secretária estadual da Saúde, Sandra Fagundes, na mesa “São Pedro em Movimento”, realizada na manhã dessa sexta (14), no Hospital Psiquiátrico São Pedro (HPSP), em Porto Alegre. A atividade integrou a “Oficina São Pedro em Movimento”, que foi desenvolvida durante toda a semana no Hospital.
De acordo com a secretária Sandra Fagundes, a Atenção Básica na Saúde Mental foi implementada desde o início da atual gestão. Em relação ao HPSP, a SES tem como meta que o hospital não tenha mais moradores, com a progressiva transferência para os residenciais terapêuticos. "Já temos cinco disponíveis, e dimensionamos que serão necessários 30", disse a secretária.
Sandra ressaltou, ainda, que o ambiente domiciliar modifica a capacidade de gerenciar, de pensar e de viver dos usuários. Um exemplo marcante, segundo ela, é a população do residencial localizado no Jardim Ipiranga. “O HPSP é um lugar público e precisa ser destinado ao público. É o conjunto de atores sociais que precisa decidir o rumo do hospital. Os moradores que ainda estão aqui, mas que podem sair, têm o direito de circular neste espaço”, concluiu.
Para o coordenador nacional da Política de Saúde Mental, Roberto Tykanori, que também participou das atividades dessa sexta-feira, a percepção no semblante de pessoas que permanecem internadas e sem contato humano é visível. Ele citou como exemplo um residencial que visitou em Porto Alegre, onde os usuários demonstravam em sua fisionomia o acolhimento e a atenção recebidas naquele espaço. “Existem cerca de 29 mil internados em instituições psiquiátricas no país, já que o processo de desinstitucionalização ainda é bastante complexo. Os residenciais proporcionam uma qualidade de vida e de recuperação muito forte aos usuários. Há uma consciência por parte do Estado de que é possível construir uma base de seguridade social para todos”, enfatizou.
Conforme avaliação da diretora do Departamento de Ações em Saúde, Károl Veiga, a semana promoveu uma série de discussões entre trabalhadores e diferentes atores sobre o projeto “São Pedro em Movimento”: “Nesses encontros, convocamos vários parceiros da intersetorialidade, junto com atores da sociedade, para nos ajudar. Com adesão expressiva, tanto dos trabalhadores quanto dos nossos parceiros, trabalhamos com eixos temáticos no turno da manhã (com convidados especiais no modelo de mesas) e a tarde, com grupos de trabalho. E esses grupos vão se manter ativos ao longo do ano para a discussão desses eixos”.
A previsão da diretora é que, até o final de março, ocorra outro grande encontro onde vai ser realizada a manutenção desse movimento na perspectiva do desenvolvimento desse espaço à população gaúcha, em especial, para a cultura, esporte e educação.
Além da oficina, a secretária Sandra Fagundes também participou de um café da manhã no Residencial Terapêutico Casa da Praça, encontro que também integra o cronograma de atividades. Os cinco dias reuniram servidores, residentes, gestores e palestrantes, promovendo a discussão de temas relacionados à área de saúde mental, atenção hospitalar e desinstitucionalização. As atividades foram realizadas no Hospital Psiquiátrico São Pedro (HPSP), incluindo debates e construção de trabalhos, além de apresentações teatrais.
Texto: Priscila da Silva
 
 
 
 
 
 
 


Dennis Magalhães
Assessoria de Comunicação Social
Departamento de Coordenação dos Hospitais Estaduais
Secretaria Estadual da Saúde
Tel. 3339.2111 ramal 1156 - Cel. 84052503 
Av. Bento Gonçalves, 2460 - B. Partenon