segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Webdocumentário sobre a Colônia de Itapuã será lançado dia 15

Moradores do Hospital Colônia de Itapuã são os protagonistas do webdocumentário “A Cidade Inventada”, que será lançado segunda-feira (15), no Instituto Goethe na Rua 24 de outubro, 112, às 20 horas, pela produtora Tempo Porto Alegre. O filme conta a história do lugar que recebia pessoas com Hanseníase. O projeto é um desdobramento do filme “A Cidade”, premiado em festivais no Brasil e exterior.
O webdocumentário, com direção de Liliana Sulzbach, estará disponivel no site www.acidadeinventada.com.br. A ideia é propor uma nova experiência narrativa, cuja navegação permite um passeio pelo lugar, apresentando um outro jeito de vivenciar a história e seus personagens.
Com acesso gratuito e universal, o usuário poderá optar por assistir ao filme na íntegra ou inserido no contexto do passeio virtual e ter acesso a um filme de arquivo realizado na época da inauguração do local. O filme ainda oferece opções diferenciadas de áudio, material audiovisual extra, documentos, estudos, fotos e depoimentos, não só aprofundando o conteúdo, mas também servindo como um portal de pesquisa e utilidade pública.


A localidade já abrigou 1.454 pessoas durante mais de 70 anos de existência, mas atualmente conta com apenas 34 moradores, todos acima de 60 anos. Lá ninguém gosta de lembrar o que o lugar foi no passado, mesmo que para muitos a lembrança inscreva-se no próprio corpo.
“A Cidade Inventada” tem financiamento do FUMPROARTE e é uma realização da Produtora Tempo Porto Alegre em associação com Kiko Ferraz Studios, Combo e Tat Studio. Com direção de Liliana Sulzbach, coordenação de Thais Fernandes, webdesign de Tatiana Sperhacke, desenvolvimento de website de Morris Ruschel e supervisão de som de Kiko Ferraz e Christian Vaisz.



Dennis Magalhães
Assessoria de Comunicação Social
Departamento de Coordenação dos Hospitais Estaduais
Secretaria Estadual da Saúde
Tel. 3339.2111 ramal 1319 - Cel. 84052503
Av. Bento Gonçalves, 2460 - B. Parteron

 


quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Documentário Arte da Loucura estreia no Hospital Psiquiátrico São Pedro


Uma experiência que provocou os limites entre a loucura e a arte e promoveu a interação entre o cuidado e a cultura dentro do Hospital Psiquiátrico São Pedro (HPSP), em 2013, será contada em um média-metragem realizado pelas diretoras gaúchas Karine Emerich e Mirela Kruel. Arte da Loucura apresenta a residência artística do grupo de teatro italiano Accademia Della Follia no HPSP, que envolveu artistas-loucos, estudantes e trabalhadores da saúde mental. O documentário será lançado pelo projeto São Pedro em Movimento no dia 18 de dezembro, a partir das 17h45, no pátio do hospital.
Com a participação de diversos grupos de teatro, música e dança, o evento de lançamento marca a consolidação de um novo momento da instituição. A partir de relações de inclusão da comunidade do São Pedro com a sociedade, o antigo hospital psiquiátrico está se tornando uma referência de produção artística descentralizada da cidade.

 
Programação
 

17h45  Apresentação do grupo Oigalê

18h       Cena do espetáculo cômico As Alegres Latinas de Poa, do Núcleo de Estudos e   Experimentação da Linguagem Cênica (Neelic)

18h 30 In_Visíveis Pocket Show, encenação concebida com base em vivências realizadas junto à população em situação de rua

19h      Banda Lá Fora - do baião ao chamamé, composições próprias que misturam músicas regionais de todo o Brasil

19:30   Nau da Liberdade, o grupo que dá continuidade às oficinas iniciadas pela Accademia Della Follia, apresenta uma cena

20:00   Exibição do documentário Arte da Loucura

 
Documentário integra trilogia sobre loucura

O média-metragem Arte da Loucura é o segundo título da trilogia sobre loucura que as diretoras Karine Emerich e Mirela Kruel realizam. O primeiro, chamado Ruínas da Loucura (2008), repercutiu nacionalmente entre os interessados no tema da reforma psiquiátrica. Com financiamento da Secretaria Estadual da Cultura, através do Pró Cultura/RS, o novo trabalho mostra as oficinas realizadas pelo grupo italiano  Accademia Della Follia que resultaram na montagem do espetáculo Azul como a Liberdade,  apresentado em 18 de maio de 2013, Dia da Luta Antimanicomial.

A dupla de diretoras acompanhou o processo da residência e o espetáculo, produziu algumas cenas, recriou para a linguagem audiovisual o texto teatral e realizou entrevistas. Com este material, desenvolveu o documentário, que trata a temática da loucura de forma inovadora, propondo uma reflexão sobre a importância da arte em sua abordagem terapêutica.

Experiência fundou o Nau da Liberdade

Das oficinas de teatro com o grupo italiano surgiu o grupo Nau da Liberdade, composto hoje por 23 artistas, entre usuários e trabalhadores do HPSP e residentes da área da Saúde e da Arte. Entre os usuários que compõem o grupo estão ex-moradores do hospital que hoje vivem em residenciais terapêuticos, usuários que ainda residem em unidades de moradia do hospital, mas que estão em processo de transferência para residenciais, e pessoas acompanhadas por outros serviços da rede. O grupo se reúne para ensaiar três vezes por semana no São Pedro e já montou seu segundo espetáculo, chamado “O Resgate”, que foi apresentado em diversas cidades, inclusive no Rio de Janeiro.

São Pedro em Movimento

O Nau, o lançamento do documentário e a parceria com grupos de teatro, música e dança são ações do São Pedro em Movimento. O projeto tem o objetivo de promover uma transformação na instituição, a partir da abertura de suas portas para a comunidade e da mudança do vínculo dos usuários com o hospital, tornando-o um local de criação, cuidado, autonomia e cidadania.

É iniciativa do projeto a revitalização que inclui acordo de cooperação técnica entre a SES e a Secretaria Estadual de Cultura com o objetivo de dar continuidade do uso cultural dos blocos 5 e 6 do HPSP. Fazem parte do Condomínio Cênico do Hospital os grupos: Falos e Stercus, Oigalê, Povo da Rua, Neelic e Caixa Preta.


Dennis Magalhães
Assessoria de Comunicação Social
Departamento de Coordenação dos Hospitais Estaduais
Secretaria Estadual da Saúde
Tel. 3339.2111 ramal 1319 - Cel. 84052503
Av. Bento Gonçalves, 2460 - B. Parteron

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Exposição no CIAPS do Hospital Psiquiátrico São Pedro



"Alcançando o Arco Iris" é o nome dado pela adolescente Ana Paula, de 15 anos, interna do CIAPS-Infantil do Hospital Psiquiátrico São Pedro, a exposição de trabalhos de sua autoria. Moradora de Ivoti cursou até a 8ª série do ensino fundamental que foi interrompido por problemas psicológicos. Ana Paula passou por diversas instituições onde aprendeu sua técnica nas atividades desenvolvidas de arte-terapia.

Segundo ela, a pintura significa uma forma de expressar meus sentimentos. Algumas pessoas demonstram seus sentimentos através do choro e da agressividade...” No futuro pretende voltar a estudar e se dedicar a pintura, pois sonha tornar-se artista. Suas obras são produzidas em aquarela pintadas à mão.



 
 
 
Dennis Magalhães
Assessoria de Comunicação Social
Departamento de Coordenação dos Hospitais Estaduais
Secretaria Estadual da Saúde
Tel. 3339.2111 ramal 1319 - Cel. 84052503
Av. Bento Gonçalves, 2460 - B. Parteron

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Oficina de Criatividade do Hospital Psiquiátrico São Pedro recebe obras da APAE de Gramado

Sendo reconhecido como espaço que contribui para resguardar e difundir a expressão plástica   e a cultura no Rio Grande do Sul, a Oficina de Criatividade do HPSP ampliou seu acervo  na última sexta-feira, 28,durante o lançamento do Catálogo “Linguagem de Dentro, Pinturas de Helena”, em Gramado,  coma doação de obras de Helena Bertoluci, integrante da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE).

Segundo avaliação da   artista visual e arteterapeuta, Kira Luá, que acompanha os trabalhos de Helena, as obras revelam as pinceladas expressivas com muita cor e equilíbrio: “Helena sabia usar as cores de maneira espontânea, alegre ou densa e, às vezes, com coragem e tenacidade.”

A psicóloga Barbara Neubarth  da Oficina, Doutora em Educação, observa que esta doação ao espaço que conta com mais de 100 mil peças produzidas por moradores e usuários do Hospital São Pedro, “amplia as ações relacionadas à arte e contribui para a sociedade acadêmica tanto pelo valor estético como para futuras pesquisas de pessoas interessadas nas obras que podem provocar sensações e surpreender.”


 
 
 
 
Lia Magalhães
Assessoria de Comunicação Social
Departamento de Coordenação dos Hospitais Estaduais
Secretaria Estadual da Saúde
Tel. 3339.2111 ramal 1319 - Cel. 84052509
Av. Bento Gonçalves, 2460 - B. Parteron